(+11) 4554-9935nosso contato
0Item(s)

Nenhum produto no carrinho.

Product was successfully added to your shopping cart.
Swipe to the left

Qual o Tempo de Vida Útil de um Celular ?

Qual o Tempo de Vida Útil de um Celular ?
By 30 de outubro de 2016 No comments

Qual o Tempo de Vida Útil de um Celular?

Novos Smartphones e as Dificuldades em Acompanhar a Tecnologia

Observar a evolução dos smartphones é uma atividade muito interessante atualmente, com apenas alguns anos de diferença podemos encontrar mudanças drásticas no sistema operacional e nas funções de cada aparelho. Se analisarmos os dados, o consumidor que passa cinco anos com o mesmo aparelho, ao adquirir um novo smartphone enfrenta uma grande discrepância tecnológica, além de ter que reaprender a utilizar o smartphone.

Esse conflito de gerações tecnológicas faz com que o usuário tradicional crie grandes resistências aos novos sistemas e evite explorar todas as funções de um aparelho top de linha, optando por adquirir sempre as versões mais básicas.

Um consumidor comum tem como perspectiva trocar de aparelho a cada cinco anos, porém, tanto pelo desenvolvimento constante quanto pela obsolescência dos aparelhos antigos esse tempo de espera torna-se inviável. As grandes marcas desenvolvem aparelhos inovadores a cada ano, oferecendo sempre um novo leque de funções e fazendo com que os modelos mais antigos pareçam ainda mais ultrapassados para o público consumidor.

Esse afastamento da tecnologia moderna é prejudicial para a população como um todo, pois quanto mais conhecimento a sociedade possui acerca de um determinado setor da tecnologia, mais incentivo o mercado desenvolvedor recebe para aprimorar e baratear esse tipo de produção.

Tendo em vista a inviabilidade de trocar de aparelho a cada cinco anos devido ao desenvolvimento tecnológico, assim como trocar de aparelho anualmente, devido aos valores altos e à condição econômica atual, o consumidor vem fazendo a atualização de seu smartphone a cada três anos, na maioria das vezes por danos irreparáveis causados ao aparelho e evitando ao máximo gastar com um modelo novo quando o antigo ainda funciona.

Celulares tem Prazo de Validade?

Pensar em prazo de validade com alimentos é algo muito simples, pois a presença de números indicando a data de expiração facilita o senso crítico dos consumidores. Contudo, diversos produtos essenciais, principalmente os eletrônicos não oferecem esse parâmetro ao usuário, deixando que sua validade seja referente à sua duração de uso, independente das situações nas quais o aparelho se encontra.

Muitos dos brasileiros utilizam o smartphone em situações mais que precárias, com botões danificados, telas e displays trincados e outros problemas de operação. Seriam esses aparelhos considerados além do prazo de validade? Um aparelho com seis, sete anos de uso e em perfeito estado pode ainda ser considerado um bom aparelho?

Embora o estado físico dos smartphones tenha uma interferência direta em sua duração prática,mesmo utilizando uma boa capinha de celular, a maior queixa dos usuários refere-se ao sistema operacional e principalmente à lentidão do aparelho. Isso nos faz refletir sobre a indústria de smartphones como um todo, pois os problemas de processamento e operação podem ser revertidos através de uma administração correta e da limpeza constante do celular, mas até onde o usuário tem o controle dessa situação?

Como Observar os Sinais de Decadência do Smartphone

Havendo um prazo de validade estipulado pela empresa desenvolvedora ou não, todo usuário deve ter conhecimento dos sinais dados pelo smartphone, alertando sobre problemas de memória, sobre a defasagem do sistema operacional e até mesmo com relação à forma como o consumidor utiliza seu celular.

O primeiro sinal, e mais comum, é a lentidão na hora de executar os aplicativos. Principalmente após o primeiro ano de uso, os aplicativos começam a responder de forma mais lenta e até mesmo para trocar de um app para outro o sistema leva alguns milésimos de segundos a mais.

Em seguida, podemos analisar a incompatibilidade com aplicativos e com a atualização do sistema operacional, os apps atualizados funcionam com dificuldade e com diversos bugs. Esse problema vem muitas vezes associado à falta de espaço interno para o armazenamento dos novos dados.

Por fim, o sinal mais pertinente para a demonstração de decadência do aparelho celular está relacionado à bateria. Mesmo com carga completa e com uma quantidade menor de aplicativos em execução, a bateria começa a durar cada vez menos, deixando seu usuário na mão inúmeras vezes. A autonomia reduzida é o fator que torna o aparelho inutilizável, uma vez que a necessidade de uma bateria externa em tempo integral torna seu uso inviável.

Os Causadores da Degradação dos Eletrônicos

Um dos fatores mais frequentes na degradação dos aparelhos eletrônicos hoje em dia é a falta de cuidados por parte dos usuários. Muitas vezes por não usar um case protetor de celular adequado, ou por dispensar o uso da película de vidro o smartphone fica demasiadamente exposto e vulnerável às consequências de possíveis tombos e quedas.

Quando um aparelho cai, todo o seu sistema recebe o impacto. Caso não esteja com os acessórios de proteção de qualidade, esse impacto não será amortecido e será transferido diretamente para o interior do celular, podendo afetar o funcionamento de mecanismos internos e até mesmo deslocar pequenas peças.

A entrada de líquidos e poeira também pode interferir nesse segmento do aparelho, fazendo com que aos poucos o aparelho comece a apresentar falhas de funcionamento, principalmente emperrando botões de uso essencial, como o Menu e o botão de Stand By dos smartphones atuais.

Com relação ao sistema operacional, o grande inimigo dos smartphones é o acúmulo de aplicativos baixados, principalmente aqueles que costumam rodar em segundo plano. Esses apps sobrecarregam a memória do aparelho, reduzindo a memória que antes era utilizada para o funcionamento fluido dos aplicativos de uso constante.

O superaquecimento do aparelho celular também pode causar danos, sendo o principal entre eles o aparelho acabar explodindo. Um erro comum é continuar usando o aparelho mesmo após perceber a temperatura elevada da tela e da carcaça, nesses momentos é importante respeitar os avisos de altas temperaturas para não danificar a bateria e não colocar a saúde em risco. Películas de vidro de baixa qualidade interferem na eliminação do calor, por isso, usar acessórios de confiança é essencial.

Obsolescência Programada

O termo, mesmo que novo, é referente a uma estratégia de marketing utilizada há muito tempo pelas grandes empresas. A obsolescência programada está ligada diretamente ao fato dos aparelhos tornarem-se incompatíveis com o sistema após alguns anos de uso. Isso não acontece só com celulares, mas também com TVs, computadores, eletrodomésticos e até mesmo com as lâmpadas da sua casa.

Essa estratégia consiste em diminuir o tempo de vida útil de um produto, seja colocando modelos superiores no mercado, seja fazendo com que ele funcione de forma precária após algum tempo. Com os celulares a forma mais fácil de implementar a obsolescência programada é através da atualização de aplicativos e do sistema operacional.

Quanto mais antigo for o aparelho, menor será sua compatibilidade com o que a empresa poderá oferecer. Dentro de um curto período de tempo o smartphone terá suas funções tão reduzidas que obrigará o usuário a adquirir um novo modelo. Isso acontece nas gerações mais antigas de aparelhos, para as quais não é economicamente viável continuar produzindo e atualizando conteúdos.

A fragilidade dos smartphones também entra nesse tópico. Por exemplo, uma vez que a tela está trincada ou quebrada e esse dano atinge o sistema de

touch, todo o aparelho torna-se danificado, sendo necessário um reparo ou até mesmo a troca de smartphone, dependendo do valor cobrado pela assistência técnica especializada.

O conjunto desses fatores faz com que o celular se torne cada vez mais um aparelho supérfluo e de baixa duração, precisando ser reposto e substituído em curtos períodos de tempo, para que não haja uma defasagem tão grande entre o modelo anterior e os avanços tecnológicos de um novo aparelho.

A Otimização do Aparelho Funciona?

Alguns aplicativos são oferecem o serviço de otimização do smartphone, ou seja, uma vez que autorizados, realizam uma limpeza de cachê e de dados que não estão mais sendo utilizados, principalmente de aplicativos que já foram excluídos. Com isso é liberado espaço interno para novos apps e também desocupa parte da memória RAM, melhorando consideravelmente o desempenho do celular.

O acúmulo de tarefas e o excesso de aplicativos em segundo plano pode atrapalhar o funcionamento do sistema operacional, por isso esses aplicativos de otimização são tão importantes, pois vão deixando o smartphone limpo conforme os dados não são mais utilizados, descartando apenas o que está ocupando espaço sem necessidade no aparelho.

Esse processo é útil quando feito desde o início, de maneira regular e com um aplicativo de confiança. Quando o aparelho já está muito lento e com problema na memória, o uso desses aplicativos não faz uma diferença tão grande, pois a quantidade de informação a ser retirada torna-se ínfima em relação ao espaço necessário para um bom funcionamento do sistema.

Contudo, se o processo for feito constantemente e da forma correta, o smartphone terá uma vida útil maior, além de garantir um uso fluido e sem grandes dificuldades, ao contrário dos aparelhos obsoletos que se tornam improdutivos quando sobrecarregados.

A Influência da Bateria

A bateria é parte essencial do aparelho, sem ela nada pode ser realizado. Porém o que poucos sabem é que ela também está relacionada ao baixo desempenho do smartphone ao longo dos anos. Como dito anteriormente, a baixa autonomia é um dos sinais aos quais devemos ficar atentos, mas existem pequenos passos que fazem toda a diferença em relação ao desempenho da bateria.

As baterias atuais são feitas com íons de lítio e possuem um sistema de ciclos para demarcar seu uso. Um ciclo equivale a 100% de recarga, seja ela realizada de uma só vez ou em parcelas. Um smartphone comum possui uma bateria com cerca de 500 ciclos, cerca de um ano e meio de uso, após esse período a bateria começa a carregar cada vez menos, tendo como consequência uma menor autonomia.

Uma forma de evitar que esse período expire tão rapidamente é utilizar apenas carregadores certificados, pois os modelos de outras marcas e vendidos em mercados paralelos possuem uma amperagem distinta, além do risco de sobrecarregar o aparelho. Também é importante evitar carregar um ciclo inteiro por vez, uma vez que dessa forma a bateria desgasta mais facilmente.

Contudo, esses valores variam de modelo para modelo, podendo um celular receber uma amperagem maior ou menor e conseguir armazenar uma quantidade distinta de energia em sua bateria. Esses detalhes devem ser observados para que não haja confusões e para que o aparelho possua uma vida útil maior.

Aumentando a Vida Útil de Seu Celular

Em resumo, um aparelho celular pode sofrer dois tipos de danos: externos e internos. Para proteger seu aparelho e prolongar sua vida útil é importante estar atento aos dois campos, pois de nada adianta usar cases super resistentes e acumular infinitos apps sem função.

Para que seu aparelho dure mais, é essencial o cuidado com a parte externa usando um case de qualidade e uma película de vidro resistente. Esses acessórios são de extrema importância, pois garantem que os deslizes do usuário não prejudiquem o aparelho, mesmo que a capa ou a película venham a trincar, o smartphone continuará intacto.

Já para prolongar a vida do seu sistema operacional basta otimizar com frequência o aparelho e garantir que poeira e água não adentrem as portas. Além disso, é importante verificar constantemente os apps e excluir aqueles que não possuem uma real função, a liberação do armazenamento é uma das formas mais fáceis de otimizar o aparelho. Utilizar cabos e carregadores portáteis de confiança também faz a diferença e evita que a bateria desgaste com facilidade.

Essas atitudes, por menores que aparentem ser possuem grande importância para o prolongamento da vida útil de um smartphone, pois os cuidados fazem com que o aparelho dure cada vez mais e não desenvolva problemas que impeçam seu funcionamento a qualquer momento.

iOS vs Android

uando pensamos nas grandes empresas tentamos deduzir qual delas é mais viável para adquirir um novo smartphone. Os aparelhos Android tiveram de lidar com a má fama por anos, principalmente relacionada à obsolescência programada. Já a Apple enfrenta as dificuldades de lançar apenas um aparelho por ano e tentar atrair aqueles que já possuem um Iphone para aderir ao novo modelo.

Tanto a Samsung quanto as outras empresas que produzem aparelhos para o sistema operacional Android reestudaram o sistema como um todo e reestruturaram o processador, eliminando os mitos relacionados à vida útil de seus aparelhos. Contudo, devido ao uso de forma errada e ao acumulo de aplicativos a duração de um aparelho Android gira em torno de dois anos e meio.

A Apple se pronunciou recentemente dizendo que seus aparelhos possuem vida útil de aproximadamente três anos, porém, sua estratégia para atrair aqueles que já eram clientes está através da atualização do iOS, que aos poucos deixará de atender as parcelas mais antigas de Iphones.

De qualquer maneira, sabemos que na prática os aparelhos duram muito menos, ficando obsoletos após o primeiro ano de uso. Ainda assim é possível driblar as dificuldades e permanecer com um modelo mais antigo até surgir a oportunidade de adquirir um novo.

Saiba a Hora de Trocar seu Smartphone


Agora que você já conhece os sinais e sabe como o seu aparelho funciona, fica ao seu critério analisar quando é a hora certa de trocar de celular. As empresas tentam impor um upgrade a cada ano, mas muitas vezes podemos fazer que o smartphone dure mais tempo e ainda assim ofereça um bom desempenho.

Essas dicas são importantes para não trocar de smartphone por impulso, pois muitas vezes seu funcionamento pode melhorar com apenas algumas atitudes (no entanto, se o aparelho não segura mais bateria ou deixa você constantemente na mão não adianta insistir). Conhecer o smartphone é uma maneira importante de não cair em armadilhas do comércio e valorizar ainda mais o dinheiro investido em seu aparelho atual.